Correntistas inadimplentes – STJ publica Súmula nº 603 sobre a proibição de retenção do salário pelos bancos no contrato de mútuo

“É vedado ao banco mutuante reter em qualquer extensão o salário, os vencimentos e/ou proventos de correntista para adimplir o mútuo comum contraído, ainda que haja cláusula contratual autorizativa, excluído o empréstimo garantido por margem salarial consignada, com desconto em folha de pagamento, que possui regramento legal específico e admite a retenção de percentual.”

Agende seu atendimento Jurídico na ASPAC

A ASPAC, presta assistência e orientação jurídica em busca dos direitos de crianças, adolescentes e adultos com diferentes tipos de necessidades especiais (física e/ou mental) ou que tenham sofrido violência sexual, bem como àquelas que apresentam distúrbios na área da comunicação, aprendizagem e comportamento, bem como de seus familiares, em diversas áreas do Direito.

Na dissolução de união estável, é possível partilha de direitos sobre imóvel construído em terreno de terceiros

De acordo com Salomão, o STJ entende ser possível a partilha de qualquer bem com expressão econômica integrado ao patrimônio comum durante a união estável, “permitindo que ambos usufruam da referida renda, sem que ocorra, por outro lado, o enriquecimento sem causa e o sacrifício patrimonial de apenas um deles”.

O ministro assinalou que, embora as construções ou melhorias pertençam ao dono do imóvel, tal entendimento não inviabiliza a partilha de direitos sobre o imóvel construído pelos ex-companheiros em terreno de terceiros.